Jefferson diz que aproveitou oportunidade, mas vê J. César titular


Lembrado por Mano Menezes desde a primeira convocação, no dia 27 de julho de 2010, para amistoso contra os Estados Unidos, o goleiro botafoguense Jefferson foi titular do Brasil na Copa Roca e comemorou o bom desempenho na vitória por 2 a 0, contra a Argentina, em Belém, nesta quarta-feira. Apesar da confiança, o arqueiro reconheceu a titularidade de Júlio César, da Inter Milão.

"Claro que a gente sempre pensa em mostrar que pode ser titular, fiquei feliz com a oportunidade e aproveitei. Já era meu objetivo desde o primeiro jogo, em Córdoba. Mas eu sei que o titular da Seleção é o Júlio César", disse Jefferson, em entrevista para a TV Globo.

O botafoguense agradeceu também o apoio do torcedor paraense, que lotou o Estádio Mangueirão, cantou o hino nacional à capela e incentivou a Seleção do início ao fim. "Nunca os jogadores se emocionaram tanto como aqui, principalmente no momento do hino. Esse é o verdadeiro torcedor brasileiro", declarou.


Veja mais noticias de famosos

Júlio César aposta em controle emocional para superar desconfianças


O goleiro Júlio César foi um dos jogadores mais assediados pelo grupo de torcedores presente na porta do hotel. Foto: Mowa Press/Divulgação

A posição de goleiro na Seleção Brasileira era, sem nenhuma contestação, de Júlio César até a Copa do Mundo de 2010. No fatídico dia da eliminação contra a Holanda, o arqueiro passou a viver um inferno astral em virtude de uma falha que contribuiu para a queda da equipe na África do Sul. Em 2011, o mau momento continuou na Copa América, com atuações irregulares. Agora, o jogador da Inter de Milão sabe que precisa de paciência para buscar uma nova realidade.

Para Júlio César, o amistoso desta quarta-feira contra a Alemanha, na cidade de Stuttgart, pode significar o resgate da confiança. Um adversário que atua em casa e conta com peças ofensivas de boa qualidade sempre traz a possibilidade de grandes defesas. O goleiro já mostrou sua capacidade em outros momentos.

"Infelizmente, os erros são mais visíveis na minha posição, mas você precisa ter controle emocional para superar as dificuldades e provar que pode continuar na seleção brasileira", afirma Júlio César.

Na defesa brasileira, outras peças também decepcionaram na Copa América. Na lateral direita, Daniel Alves não repetiu a produção do Barcelona, da Espanha, e perdeu a vaga para Maicon. Na ala oposta, André Santos fez o torcedor lembrar de Roberto Carlos, que se despediu da seleção acusado de falhar na eliminação da Copa do Mundo de 2006 contra a França.

No confronto contra a Alemanha, Daniel Alves e André Santos são aguardados no time titular. Júlio César confia que todos os contestados carregam a capacidade de alcançar a volta por cima com a camisa da Seleção Brasileira.

"Nestes tempos mais difíceis é que você percebe a personalidade de cada jogador. Agora, temos de pensar em vencer a Alemanha e esquecer o passado", aconselha Júlio César.


Veja mais noticias de famosos

Julio Cesar admite erro em gol e exalta maturidade da seleção

O goleiro da seleção brasileira, Julio Cesar, admitiu ter errado no lance do primeiro gol do Equador na vitória do Brasil por 4 a 2, nesta quarta-feira. Segundo o arqueiro, a equipe, que está classificada para as quartas de final da Copa América, mostrou maturidade em campo para conseguir vencer a partida após o rival empatar duas vezes.

"O lance do gol foi complicado. Não sei se foi uma bola prensada com o Lúcio, não entendi muito bem. Acabou passando de baixo do meu corpo. Errei, se eu tivesse ido com o pé, talvez chegaria na bola", afirmou Julio Cesar. "Mas a partida serviu para mostrar superação, maturidade. Pelo jogo, eu fiquei muito satisfeito" completou.

O goleiro aproveitou para elogiar os atacantes do time. "O jogo serviu para trazer confiança aos jogadores da frente que estavam sendo cobrados. Neymar marcou, o Pato também. Isso é importante para a gente. Agora a equipe está de parabéns", afirmou o goleiro.

Com a vitória, o Brasil se classificou para as quartas de final. Agora, a equipe irá enfrentar o Paraguai, domingo, às 16h em La Plata. Veja mais noticias de famosos

Julio Cesar ainda remói falha de 2010 e vê Copa América como chance de renovação

De volta à seleção brasileira para ser o camisa 1 em um torneio oficial, o goleiro Julio Cesar ainda remói a falha que cometeu na derrota para a Holanda por 2 a 1, nas quartas da final da Copa do Mundo de 2010.

Nesta quarta-feira, o veterano de 31 anos foi o escolhido pela assessoria de imprensa da CBF para conceder a primeira entrevista coletiva na Argentina, onde o Brasil se prepara para a Copa América. O principal tema abordado foi justamente o primeiro gol da Holanda no Mundial da África do Sul, quando Júlio César saiu mal do gol e Felipe Mello marcou contra.

"Brinquei com o Rodrigo [Paiva, diretor de comunicação] hoje, quando ele avisou que eu iniciaria a sequência de entrevistas, como foi na Copa. Eu respondi: 'igual à Copa, não dá para trocar um pouco?'. Aí ele falou que ainda estou me maltratando muito, mas eu disse que está cicatrizado. Já passou, só que é inevitável pensar", contou Júlio.

Segundo o dono do gol brasileiro, o título continetal pode significar o início de uma nova era. "Agora é uma nova comissão técnica, um novo grupo, tudo novo. Tenho mais uma oportunidade de disputar uma competição oficial pela seleção. Ganhando a Copa América, acho que tudo se renova. A sensação é de viver novamente tudo aquilo, mas está tudo cicatrizado em relação à Copa do Mundo."

Quase um ano depois do fracasso na África do Sul, ao qual definiu como o momento mais difícil da sua carreira, Júlio César voltou a explicar o gol contra de Felipe Mello.

"Foi um lance em que dois jogadores foram na mesma bola. O Felipe Mello não me ouviu, não sei o motivo. Era difícil ouvir por causa das vuvuzelas, ou de repente eu gritei muito baixo. Meu corpo desequilibrou no ar, errei a bola e ele foi com a cabeça. O que mais senti naquele momento é que a equipe sentiu o gol psicologicamente. Estávamos muito bem no jogo e ninguém esperava que em uma bola morta saísse o gol", observou.

O goleiro aproveitou a o discurso para elogiar Dunga, ex-técnico da seleção.

"O que mais me entristeceu foi que naquela Copa o Dunga conseguiu montar uma seleção em que todos jogadores pensavam da mesma maneira. Fizemos 3 anos e meio muito bons, ganhamos Copa América e Copa das Confederações, e a seleção estava confiante, só que caiu fora em um jogo que estava melhor, com um primeiro tempo maravilhoso. Um gol mudou tudo. O nosso grupo merecia jogar com a bola dourada contra a Espanha na final", finalizou, citando a atual campeã mundial. Veja mais noticias de famosos

Ache o que você procura

 

** Esse blog pertence a Chakalat.net.

Recado dos editores * Anuncie * Contato