segunda-feira, 14 de julho de 2014






 

Depois das especulações envolvendo uma possível ida de Jefferson para o Benfica, o clube português deve, afinal, ficar com o titular da Seleção Brasileira. Segundo a "Sky Italia", o jogador que pertence ao Queens Park Rangers, mas esteve emprestado ao Toronto, o brazuca já tem um pré-acordo com o Encarnado. Ele chegaria para substituir Oblak. O esloveno está a caminho do Atlético de Madrid.

Alexandre Loureiro/VIPCOMM


Ainda de acordo com a emissora italiana, Julio Cesar e Benfica finalizaram o acordo, inclusive em relação ao salário, durante a madrugada deste domingo. Fica ainda desconhecido como estão as conversas entre os clubes. O goleiro da Seleção Brasileira nas últimas duas Copas do Mundo tem contrato com o QPR até 2016.

Na última janela, após o rebaixamento do QPR, Julio Cesar esteve muito próximo do Benfica, ele mesmo confirmou a informação. Porém, não houve acordo em relação ao seu salário, e a negociação não saiu.

Se Julio Cesar defender mesmo o Benfica na próxima temporada, vai voltar a travar rivalidade com Helton. O atual goleiro do Porto estava no Vasco justamente quando o camisa 12 do Brasil estava no Flamengo.
0

sábado, 12 de julho de 2014


Wesley Sneijder sentiu uma fisgada na perna direita após cobrar uma falta no aquecimento e não enfrentou o Brasil. Após a vitória de 3 a 0 da Holanda, o meia encontrou Julio César na saída dos vestiários e fez questão de abraçar o ex-companheiro de time. Sneijder foi o carrasco da Seleção na última Copa. O camisa 10 marcou os dois gols da virada holandesa que eliminou o time de Dunga nas quartas de fina.

Júlio César e Sneijder jogaram no Inter de Milão de 2009 à 2012. Juntos conquistaram um Campeonato Italiano, uma Liga dos Campeões da UEFA, uma Supercopa da Itália e um Mundial de Clubes, todos em 2010. No ano seguinte, conquistaram uma Copa da Itália.

Beijo Sneidjer Julio César (Foto: Reprodução SporTV)
0

As goleadas sofridas na semifinal para a Alemanha (7 a 1) e na disputa pelo terceiro lugar para a Holanda (3 a 0) levaram Julio César a estabelecer um recorde negativo na história da Seleção: agora ele é o goleiro brasileiro que mais sofreu gols em Copas do Mundo, com 18 em 12 jogos, somando a participação desta edição com a de 2010. O antigo dono da marca era Taffarel, que disputou três Mundiais (1990, 94 e 98) e sofreu 15 em 18 partidas.

Além disso, Julio César é quem mais foi vazado em uma só competição, com 14 gols em sete partidas, chegando à média de dois gols por partida. Antes, o mesmo Taffarel tinha levado 10 gols numa só competição, em 1998, em sete partidas, e era dono do ingrato posto.

O Brasil também sofreu dez gols em 1938, mas foram divididos por Batatais, que jogou dois jogos e levou sete, e Walter Goulart, que entrou em campo três vezes e sofreu os outros três.

Julio Cesar derrota Brasil x Alemanha (Foto: Reuters)

Brasileiros que mais sofreram gols em Copas do Mundo

Julio César (2010 e 2014)
18 gols em 12 jogos
Média de 1,5 por jogo
Obs: Julio César esteve na Copa do Mundo de 2006 como terceiro goleiro, mas não jogou.

Taffarel (1990, 1994 e 1998)
15 gols em 18 jogos
Média de 0,83 por jogo

Gilmar (1958, 1962 e 1966)
8 gols em 14 jogos
Média de 0,57 por jogo

Leão (1974 e 1978)
7 gols em 14 jogos
Média de 0,5 por jogo

Goleiros mais vazados em uma única edição de Copa

Julio César (2014)
14 gols em 7 jogos
Média de 2 gols por jogo

Taffarel (1998)
10 gols em 7 jogos
Média de 1,42 gols por jogo

Batatais (1938)
7 gols em 2 jogos
Média de 3,5 gols por jogo
Obs: Em 1938, Batatais não foi o único goleiro que atuou. Walter Goulart jogou 3 jogos e sofreu 3 gols.

Félix (1970)
7 gols em 6 jogos
Média de 0,85 gols por jogo
0

terça-feira, 8 de julho de 2014


Herói do Brasil nas oitavas de final, o goleiro Júlio César não conseguiu explicar a goleada para a Alemanha. Na saída de campo, o jogador até chegou a esquecer o duelo do próximo sábado, que vale o terceiro lugar no Mundial.

"Olha, sinceramente é complicado explicar, acho que explicar inexplicável é complicado, acho que  temos de reconhecer o grande futebol alemão, equipe junto há seis anos, acho que até aqui tava tudo muito lindo, acho que o povo brasileiro está de parabéns, torcida por todo apoio que nos deu até aqui, com certeza, jogadores vão lá na zona mista, agradecer, se desculpar, mas eles foram muito fortes, temos de reconhecer. O primeiro gol gerou um apagão, ninguém esperava, parabéns para o futebol alemão. Agora é hora de voltar para nossas casas, abraçar nossos familiares, que devem estar loucos para abraçar cada um, fica agradecimento a todo povo brasileiro, chegamos perto, mas não conseguimos", disse o goleiro.

Apesar de citar a volta para casa, o Brasil não terá essa folga citada por Júlio César. A seleção retorna à campo no próximo sábado para pegar o derrotado de Argentina e Holanda na disputa pelo terceiro lugar.

"Eu, particularmente, troco a minha falha que carreguei por quatro anos pelo jogo  de hoje. Prefiro um 1 a 0  com uma falha minha do que um 7 a 1. Passei por um momento delicado. Agradeço a Deus por jogar a Copa do Mundo no meu país. Em nome  de todo o grupo, em nome do professor Parreira que me pediu: 'Obrigado por tudo, é isso'", completou.

0